Negra nua crua

Negra nua crua

Mel Duarte

sinopse

A poeta Mel Duarte acaba de lançar seu segundo livro intitulado “Negra Nua Crua” Em versos que retratam as inquietações, provocações, sensações, angústias e prazeres da vida pela ótica de uma mulher negra. Em “Negra”, a autora problematiza questões raciais, o preconceito e a solidão da mulher negra, como em “Exposta”: “(...) Foi dessa carne negra que sangrou gota a gota a falta da sua companhia”. “Nua” trata de desejos, sensações e prazeres, como em “Delitos”: “(...) Nossos corpos fervem e as bocas já não possuem freios/ Seu santo é fraco e você se perde entre meus seios/ E entre tantos delitos e declarações/ Abusamos de nós, como provam os arranhões...”. Por fim, em “Crua”, o lado visceral e combativo da poeta se revela em versos comos os de “Verdade Seja Dita” : “Verdade seja dita”: (...) Você que não mova sua pica para impor respeito a mim./ Seu discurso machista, machuca/ E a cada palavra falha/ Corta minhas ...

começar a ler amostra agora Adicionar a lista de desejos

Leia também em Literatura