Presença do Feminino nos Relatos de Viajantes : Caminha, Vespúcio e Carvajal

Presença do Feminino nos Relatos de Viajantes : Caminha, Vespúcio e Carvajal

Gledson Sousa

sinopse

Neste aúdio-livro vamos discutir a imagem que os viajantes e conquistadores europeus projetavam sobre a mulher americana no início da colonização, através dos relatos de Pero Vaz de Caminha, Américo Vespúcio e Frei Gaspar de Carvajal. O século XVI é um período em que a imagem e o status da mulher decaem sensivelmente: é o século que trará a caça às bruxas e com ela uma mortandade em massa que significará a morte de mais de 100.000 mulheres. É também o século do "achamento da América" , do contato entre europeus e novos povos, antes desconhecidos, que não faziam parte da cosmogonia tradicional européia. Esse contato entre colonizadores e povos nativos é fonte de vários choques culturais, e um deles se dá pelo contraste entre a imagem da mulher européia – submissa e castigada – e mulher nativa americana, melhor dizendo, as mulheres nativas americanas, com outros valores que não os cristãos, com outra sexualidade, com outros modos de ser.

assinar agora

Leia também em Ciências Humanas