Liberdade rasurada - narrativas de dor e liberdades

Liberdade rasurada - narrativas de dor e liberdades

- Besourobox

sinopse

Sob outros tons, mas desde esforços comuns, juntos somos trazidos também ao belíssimo registro que é a obra de Marli Silveira. Talvez não haja espaço institucionalizado tão afeito ao silêncio e à supressão da voz quanto o ambiente carcerário. Não obstante, aquilo que aparentemente se cala grita em poesia, em experiência, em tempos de vidas que teimam em dizer. Presos, porém jamais encerrados ou acabados. Eis a vida que as baterias de guerra do sistema penal – o cárcere é apenas uma delas – sempre tentarão calar. Mas sempre restarão histórias, traços que rasgam a paralisia de um tempo confinado diante do horror cotidiano derivado da lógica da violência legitimada [....] Aqui a ingenuidade de qualquer “convict criminology” – que possa pressupor a imunidade daqueles que sofrem as violências das mesmas forças que os oprimem – passa longe. Trata-se, antes de tudo, de fazer com que tomem a palavra e que das experiências surja um saber político. Se a prisão é um instrumento de repressão social, modo escandaloso de gerir diferencialmente as ilegalidades, romper a infâmia do seu sucesso, além de superar a hipocrisia reformadora, constitui tarefa primordial e impostergável. Que instantes como estes, retratados em livro, sirvam de inspiração e de força comuns.

assinar agora

Leia também em Contos e Crônicas