Como amar demais em um mundo canalha

Como amar demais em um mundo canalha

Leila Krüger - Editora Dialética

sinopse

"Nesta obra delicada, corações, girassóis e constelações vão e vêm como refrão. É preciso voltar a dizer o que nunca é dito o suficiente: amor, mil vezes, enquanto houver existência. Poemas orgânicos que levam ao órgão, à flor, ao peito, sentimentos ditos com a soltura de uma bailarina. São bilhetes e também uma exigência, se "há tanta gente presa que não consegue gritar'', é preciso que o poema também abra o mundo." Andrea Del Fuego, escritora, jornalista e vencedora do Prêmio José Saramago. Quem eras tu antes de terem partido tantas vezes teu coração? Nesta obra, Leila Krüger nos conta a história de um coração: o seu. Dividida em três partes: Coração Partido, Coração Transformado e Coração Inteiro, através de uma coletânea poética totalmente ilustrada por Rubia Fava, a obra mostra uma trajetória que começou com o ajuntamento de mil cacos de autoestima, amor-próprio e autoconfiança, vindos de relacionamentos devastadores, do medo e da culpa, até um processo de transformação doloroso e incrível de resgate de dignidade, conquista de maturidade e liberdade de ser quem é. Esse é um livro sobre se perder e se encontrar. Sobre ser mulher de fato, ou ser humano, assumindo as mudanças e dúvidas constantes da vida, sem renegar raízes, sonhos e a capacidade e o direito de amar e ser amada. Um livro sobre cicatrizes bonitas de quem conseguiu forças para se enfrentar e lutar. Leila Krüger hoje planta girassóis. E, como disse Clarice Lispector: "não passa de uma mulher, inconstante [mas persistente] e borboleta". Nova, mas sempre em movimento, de coração inteiro, em um mundo sempre disposto a quebrá-lo. O segredo é amor-próprio. Amor é a grande resposta a um mundo canalha. Você é capaz de se amar outra vez?

116 páginas

Acessar agora

Leia também em Ficção