Como não fazer uma tese

Como não fazer uma tese

Clovis Ultramari e José Carlos Fernandes - PUCPRess

sinopse

Dizem por aí que se conselho fosse bom, deveria ser vendido. Talvez seja uma forma de dizer que aqueles que vêm em forma de livro devem ser adquiridos. A obra de Ultramari é puro conselho. Aliás, aqui já fica o primeiro: antes de embarcar em todas as leituras que farão parte do seu repertório no mestrado ou doutorado, comece por essa. Com um estilo irônico, divertido e até mesmo "cínico", como ele mesmo diz, Clovis Ultramari garante que a leitura deste livro não seja mais um compromisso de leitura a fazer, mas sim um passatempo muito útil. Dedicada ao candidato em início de sua pesquisa de doutoramento, a obra também já se provou valiosa ao interesse dos orientadores. Seus capítulos escrutinam as principais fases da elaboração de uma tese, iniciando pela escolha do tema de pesquisa e do orientador e avançando até a sua defesa. Arquiteto urbanista e pesquisador, pós-doutor pela George Washington University, DC. e pelo Massachusetts Institute of Technology (MIT), a produção acadêmica de Ultramari diz respeito à cidade, seus aspectos conceituais e sua gestão. Com grande número de alunos orientados na pós-graduação, Ultramari tem a orientação e a oferta de disciplinas em nível de doutorado como matérias-primas para discutir a construção de uma tese. A contribuição deste livro vai além da discussão dos temas de interesse de um orientando e também de um orientador. Ela se dá pelo texto absolutamente sincero, pela ousadia de se posicionar inesperadamente no meio acadêmico e pelas quatro grandes características que lhe garantem uma singularidade prazerosa: 1. Serve-se, o tempo todo, de referências a outros autores, garantindo uma grande riqueza de campos de conhecimento diversos. 2. Resgata de sua memória um brilhante acervo literário para reforçar sua crença na importância da boa escrita. 3. Afasta-se, explicitamente, do modelo de manuais ou de diretrizes que se propõem a guiar o candidato passo a passo. 4. Insiste, veementemente, que devemos buscar prazer no trabalho de pesquisador, no do candidato a doutor e na relação entre eles.

150 páginas

Acessar agora

Leia também em Estudos e Concursos