Um Botânico no Império do Brasil

Um Botânico no Império do Brasil

Alex Gonçalves Varela - Quártica Editora

sinopse

Joaquim Monteiro Caminhoá pode ser considerado um dos primeiros divulgadores da ciência no nosso país. Importante personagem do Império do Brasil, esse médico baiano teve a botânica como objeto de seus estudos e ensino durante sua vida profissional. Professor da Faculdade de Medicina do Rio de Janeiro e do Imperial Colégio Pedro II, exerceu papel fundamental na disseminação dessa importante disciplina da história natural para os estudiosos e a população em geral, com suas publicações e, principalmente, através das populares Conferências da Glória com o curso de Botânica Popular. Em seus estudos procurava alcançar o maior número possível de leitores, desde estudantes, agricultores e aqueles sem nenhum conhecimento de botânica. Para ele, o conhecimento da história natural era fundamental para o crescimento do país e para a exploração e utilização de suas riquezas naturais.Caminhoá foi um naturalista alinhado aos conhecimentos científicos da época. Apesar de não ser um darwinista, tinha em sua biblioteca os livros publicados pelo naturalista inglês, inclusive suas obras sobre botânica. Deixou publicações de inegável valor para o conhecimento e a prática da botânica, como seus estudos sobre os Jardins Botânicos, herbários, e as euforbiáceas, grupo botânico de grande relevância para a economia nacional, além de outras obras inéditas.Em um Botânico no Império do Brasil, Alex Gonçalves Varela, Gabriel Vieira e João Marcos Rocha Pereira descrevem a figura extraordinária do botânico Caminhoá e sua admirável contribuição para a disseminação do conhecimento e consolidação da ciência botânica no país, em uma leitura prazerosa e de interesse e relevância para a história das ciências no Brasil.Magali Romero Sá (COC/FIOCRUZ)

176 páginas

Acessar agora

Leia também em Ciências Exatas